This is default featured slide 1 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

This is default featured slide 2 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

This is default featured slide 3 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

This is default featured slide 4 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

This is default featured slide 5 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Avaliação Rápida – Fiat 500 e Freemont

Imagem-0004Nesta quinta-feira (29) fomos à concessionária Colorado Veículos, autorizada Fiat no município de Orlândia (SP) para conhecermos melhor os mais recentes lançamentos da empresa italiana. Estamos falando do SUV (com um quê de crossover) Freemont e o hatch de imagem 500 – ou Cinquecento para os mais íntimos –, este agora importado do México, assim como o irmão maior.
De cara, ambos os modelos oferecem uma proposta completamente diferente. O “grandalhão”, na versão avaliada Emotion, é voltado para o uso urbano e quem sabe encarar fazendas ou sítios aos finais de semana, e também atende as grandes famílias, já que na variante top de linha há a terceira fileira de bancos, totalizando sete assentos.
Já o Cinquecento é voltado para o uso urbano, para pessoas que se deslocam da casa para o trabalho e para “tirar onda” aos finais de semana, ou até mesmo realizar viagens curtas. O pequenino tem design charmoso e que agrada olhares, porém, o formato e a carroceria compacta do Fiat 500 não revela o “grande carro” escondido sob ele.
Fiat 500
500_cult_007O 500, na versão avaliada Cult Dualogic (porém, as fotos são da manual), é simplesmente único. Equipado com o motor 1.4 Fire Evo 8V (o mesmo que já equipa versões do novo Uno, por exemplo) que gera 88 cv e transmissão automatizada Dualogic, o compacto oferece fôlego o suficiente para enfrentar grandes cidades. De acordo com dados divulgados, o modelo vai de 0 a 100 km/h em 11,8 segundos.
500_cult_005
No interior, o Fiat 500 impõe respeito. A versão analisada tinha bancos em tom duplo (vermelho e caramelo), que atribui certo requinte a cabine do modelo. O volante pequeno tem boa pegada e o acabamento agrada.
Imagem-0003
Contudo, a melhor parte do carrinho está na lista de equipamentos. Ai já são outros quinhentos. Por R$ 42.990,00, o cliente leva pra casa, além do charme e requinte do modelo, itens de série “espetaculares”, que não são oferecidos em modelos do mesmo preço.
500_cult_035Na lista de itens de série há: seis alto-falantes, sistema multimídia CD-Player MP3, volante com regulagem de altura e profundidade com comandos de áudio, freios a disco nas quatro rodas com ABS, EBD e BAS (freios assistidos), controle de tração e de estabilidade, airbags frontais, banco do motorista com regulagem de altura, direção assistida, ar-condicionado, trio elétrico, vidros verdes, rodas de liga-leve de 15’’, dentre muitos outros.
500_cult_033
Os equipamentos do Fiat 500 é de dar gosto, não é mesmo? A concorrência do Fiat 500 é composta basicamente por Audi A1 e Mini Cooper, porém, estes tem preço quase 2x a mais do que o modelo da Fiat. Sendo assim, o Cinquecento pode concorrer também com o recém-lançado Picanto, que tem proposta parecida com o do italiano.
500_cult_052 500_cult_059
Fiat Freemont
fiat_freemont-brasil-2011_r30.jpgVoltando ao Freemont... O primeiro SUV da Fiat no mercado brasileiro chegou para concorrer com os coreanos ix35 e Sportage, o americano Captiva e o francês 3008, principalmente.
Na versão topo de linha Precision, o Fiat oferece sacadas interessantes. Por fora, o utilitário-esportivo é basicamente um “Journey da Fiat”, onde as mudanças visuais estão concentradas principalmente na dianteira, que ganhou novo para-choque e grade redesenhada que ostenta o logotipo da Fiat. O Freemont, no interior, é mais bonito e melhor acabado que o Dodge.
fiat_freemont-brasil-2011_r15.jpgPara o acesso a cabine, o Freemont conta com uma chave automática, que quando colocada perto do veículo – seja na mão ou no bolso de um dos passageiros e motorista –, destrava as quatro portas automaticamente, sem a necessidade de retira-la do bolso para efetuar a abertura das mesmas.
fiat_freemont-brasil-2011_r5.jpgPorém, a chave conta com somente um defeito. Para abrir o bocal do tanque de combustível, é necessário retirar uma chave da tal chave automática e dar esta chave ao frentista do posto de combustível. Bem que poderia ser acionada através de um botão no interior, não é mesmo?
fiat_freemont-brasil-2011_r1.jpgOs bancos em couro (disponíveis como opcionais, junto com o aquecimento dos mesmos, por R$ 2.200,00) ofereciam aparentemente conforto na certa. E por falar em bancos... Na segunda fileira, os assentos apresentam uma novidade interessante. Como é voltado principalmente para as famílias, o Fiat Freemont conta com bancos (dois, nas extremidades) que se elevam superiormente, sem a necessidade de utilização de cadeirinhas infantis, que ocupam boa parte dos bancos dos automóveis.
A terceira fileira do banco é acessada quando o encosto da segunda fileira é acionado, e logo, o segundo assento vai para frente, possibilitando um acesso bacana para os passageiros. Contudo, o Freemont praticamente não tem porta-malas, por conta dos dois últimos bancos que ocupam o porta-bagagens.
freemont_emotion_022Na lista de equipamentos do Precision, há: sete assentos na configuração 2/3/2, seis auto-falantes, sistema multimídia CD-Player MP3 com leitor de MP3, entrada USB e Bluetooth com controles no volante, quatro freios a discos com ABS, EBD e BAS, piloto automático, alarme, sensor de estacionamento traseiro, airbags dianteiros e laterais, banco do motorista com ajustes elétricos, volante com ajuste de altura e profundidade, direção assistida, ar-condicionado automático independente, trio elétrico, retrovisores com rebatimento automático, rodas de liga-leve de 17’’, controle de estabilidade e de tração, preparação isofix, chave inteligente, botão start/stop de partida, tela central touch-screen multi-funções, dentre outros.
fiat_freemont-brasil-2011_r4.jpgSob o capô, há um propulsor 2.4 litros 16V que dispõe de bons 172 cavalos de potência. Associado ao câmbio automático de 4 velocidades, o Freemont Precision vai de 0-100 km/h em 12,9 segundos. Este último resultado poderia ser melhor se o crossover italiano tivesse uma transmissão com seis velocidades, ou até mesmo cinco. O consumo médio do modelo é de 9,1 km/l na cidade e 15 km/l na estrada.
freemont_precision_081O valor sugerido para o Fiat Freemont Precision é de R$ 86.000. Mas com os opcionais, como bancos em couro e aquecimento (R$ 2.200,00) e teto solar (R$ 2.500), o preço salta para elevados R$ 90,7 mil.
E agora, vale a pena?
Essa é uma pergunta muito difícil. Ao começar pelo Fiat 500. O hatch compacto é um modelo voltado a uma pessoa com perfil solteiro (a) ou casado (a), que não leve muitas bagagens e goste de desfrutar ao máximo de um modelo compacto e se deslocar na cidade com facilidade, principalmente na hora de estacionar. O preço é bastante atraente, se você estiver interessado no modelo, olhe-o com carinho.
Já o Freemont atende famílias grandes, que necessitam de mais espaço interno, conforto, potência e prazer ao dirigir. O preço está na média dos concorrentes. O modelo é uma boa opção.
Agradecimentos
Gostaríamos de agradecer ao vendedor Lucas da concessionária Colorado Veículos LTDA. da cidade de Orlândia. Um ótimo e atencioso vendedor, vale a pena procura-lo.
Texto: Leonardo Andrade | Fotos: Divulgação e Leonardo Andrade